Sexta-feira, 19 de Agosto de 2005

Flor de Lis

flor_de_lis.gif

Símbolo do escotismo, a Flor-de-Lis desperta muita curiosidade a respeito de sua origem e ate controvérsias sobre a verdadeira planta popularmente batizada com este nome.

É quase impossível precisar a exata origem deste símbolo. A única certeza é que seu surgimento data de épocas bem remotas. Sabe-se que a imagem da flor-de-lis foi utilizada nas armas da França em 496. O desenho da flor era colocado em manto de reis já na época pré cruzadas, na indumentária de luxo dos reis de armas, nos pavilhões, nas bandeiras e ainda hoje em vários barões de municípios franceses.

Ha referências de que Garcia IV, rei de Navarra (por volta de 1040), passou a adotar o desenho como símbolo do seu reinado, apos ter visto uma imagem de Nossa Senhora desenhada no fundo de um lírio e logo apos ter se curado de uma grave doença.

No ano de 1125 a bandeira da França apresentava o seu campo semeado de flores-de-lis e o mesmo acontecia com seu brasão de armas até o reinado de Carlos V (1364). Só a partir dai é que passaram a figurar apenas 3 flores-de-lis. E não faltam lendas: este rei, por exemplo, teria adotado oficialmente o símbolo como emblema, em honra a Santíssima Trindade.

Alguns historiadores relatam que o símbolo começou a ser utilizado no reinado de Luiz VII, o jovem (1147)e também como emblema da cidade de Florença. Além disso aparece em numerosos brasões desde o século XII. Luiz VII teria sido o primeiro dos reis da França a servir-se deste desenho para selar suas cartas patentes, principalmente em alusão ao seu nome Luiz, que na época se escrevia "Loys". Os reis que o sucederam conservavam a flor-de-lis como atributo real e o mesmo fizeram seus descendentes.

Certos estudiosos de heráldica (arte ou ciência dos brasões) afirmam que a flor-de-lis teve sua origem de flor-de-lótus do Egito, outros defendem que foi inspirada na alabarda do lírio - um ferro de três pontas que se colocavam fincando nos fossos ou covas para espetar quem neles caísse.

Outra possível origem é a de que seja uma copia do desenho estampado em antigas moedas assírias e muçulmanas. Na heráldica, a flor-de-lis tem muita importância, nao so porque simboliza a fixa características ligadas a família, pessoas e locais, como por ser uma peça constantemente encontrada nos brasões franceses, por ter sido este o símbolo de sua monarquia. A flor-de-lis é símbolo de poder e soberania, assim como de pureza de corpo e alma.

A verdadeira Flor-de-lis é uma Amarilidácea

Entretanto, a relação do símbolo com determinada flor é encontrada em praticamente todas as referências. Mas qual seria esta flor? Seria um lírio? Ou seria um íris?

Algumas referencias afirmam que a planta chamada íris é a verdadeira flor-de-lis. Segundo o livro ilustrado dos Signos e Símbolos, de Miranda Bruce-Mitford, Luiz XVII adotou a íris como seu emblema durante as Cruzadas e o nome evoluiu de "fleur de Loys" para "fluer de lis" (flor de lis), representando com as três pétalas, a fé, a sabedoria e o valor.Realmente, ha uma grande semelhança entre a íris e a flor de lis, quando as analisamos de perfil.

Outras referencias sugerem que a flor de lis e uma espécie de lírio. Os espanhóis traduzem "fleur-de-lis" como "flor del lirio" (flor de lirio)e, neste caso, defende-se o lírio - e não uma íris - como a verdadeira flor de lis. Ha uma lenda que ajuda a reforçar esta idéia, contando que um anjo teria oferecido um lírio a Clovis, rei dos Francos, em 496 d.C., quando este se converteu ao Cristianismo.

A íris (íris germânica) é uma planta da família das Iridáceas, originarias da Europa. Já as espécies mais conhecidas de lírio (Lilium pumilum, Lilium speciosum, Lilium candidum) são plantas da família das Liliáceas, originarias da Ásia. A verdadeira flor-de-lis não pertence a família das Iridáceas, originarias da Ásia. A verdadeira flor-de-lis não pertence a família das Iridáceas, nem das Liliáceas: trata-se da Sprekelia formosissima, uma representante da família das Amarilidáceas, originarias do Mexi e da Guatemala.

Conhecida em outros idiomas como lírio-asteca, lírio-de-Saint-James, (St. James lily), lírio-de-Saint-Jacques (lis de Saint-Jacques) a Spreakelia formosissima é a única espécie do gênero. O nome da espécie foi dado pelo botânico Lineu, quando este recebeu alguns bulbos de J. H. van Sprekelsen, um advogado alemão. Os espanhóis introduziram a planta na Europa, trazendo os bulbos do México, no final do século XVI.

Ficha da Planta:

Nome Cientifico: Sprekelia formosissima
Nomes Populares: flor de lis, lírio asteca, lírio de St. James, Jacobean lily, lis de Saint-Jakes, Croix de Saint-Jakes.
Familia: Amariláceas
Origem: México e Guatemala
Características: planta bulbosa, produz flores de cor vermelho brilhante, e folhas laminares que aparecem depois das flores.
Reprodução: divisão de bulbos, durante o período de repouso
Luminosidade: sol pleno
Solo: Arenoso. Em vasos e canteiros, a mista de solo ideal é a arenosa - 1 parte de terra vegetal, 1 parte de terra comum de jardim e 2 partes de areia.
Regras: espaçadas no inicio do período vegetativo, intensificando para dias alternados até depois da floração, quando deve-se voltar a espaçar as regra. Recomenda-se evitar o excesso de água, pois pode provocar o apodrecimento dos bulbos e o surgimento de doenças fúngicas.

A flor-de-lis e o escotismo:

Escolhida por Baden Powell, a flor-de-lis apareceu pela primeira vez como símbolo do escotismo em 1907. Desenhada na cor amarelo-ouro, no centro de uma bandeira verde, foi hasteada ao lado da bandeira inglesa no primeiro acampamento escoteiro realizado na ilha de Brownsea, no Canal da Mancha, Inglaterra.

Mas por que uma flor teria sido escolhida por Baden Powell como símbolo do movimento por ele criado?

É que há muitos anos, a flor-de-lis era desenhada nas cartas náuticas para indicar o norte na rosa dos ventos. Ao observar estas cartas, BP chegou a conclusão de que a flor-de-lis representa o sentido de direção e era exatamente este sentido que ele idealizava para o Escotismo.

Hoje a flor-de-lis representa o Escotismo, identificando todos os paises que pertencem a Fraternidade Mundial. A fim de distinguir uma nacionalidade de outras, muitas vezes, o emblema nacional é colocado junto a flor-de-lis. A simbologia da flor-de-lis é toda baseada em valores como fraternidade, dever para com o próximo e união. As três pétalas superiores representam os três dedos da saudação escoteira e recordam os três pontos da Promessa Escoteira:

A central: Deus e a Pátria;
A da esquerda: ajuda ao próximo;
A da direita: observação a Lei Escoteira.

A linha que divide a pétala central é a agulha da bússola, significando que o escotismo é capaz de seguir um caminho reto em sua vida, da mesma forma que a bússola indica sempre o Norte.

As duas estrelas de cinco pontas representam a vida ao ar livre, os ideais de veracidade e conhecimento do Movimento Escoteiro.

Alem disso, recordam os 10 artigos da Lei Escoteira.

O anel que une as três pétalas representam a união da irmandade escoteira, detalhe reforçado pela corda que circula a flor-de-lis, lembrando que a irmandade é mundial.

A corda unida nas extremidades por um nó representa o nó do trabalho.

(Extraido de www.55morvan.com.br)

BarraLavanda.gif

publicado por ReikiAna às 17:05

link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

.posts recentes

. ...

.

VIAGEM IN...

. Novo Blog

. A solução é o AMOR

. Reiki I - Praia Torre, di...

. ...

.

Combinadi...

.

O CAMINHO...

.

Partilha ...

.

REIKI PAR...

.arquivos

. Agosto 2012

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2007

. Maio 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

blogs SAPO

.subscrever feeds